sábado, 31 de maio de 2014

Fui chamado para servir e não para ser servido


Por bondade de Deus e gentileza dos irmãos minha agenda está totalmente cheia até a primeira semana de novembro e tenho sido obrigado a dizer não a alguns convites.
Por conta disso alguém me disse, ainda que em tom de brincadeira, que estou me dando ao luxo de escolher os melhores lugares e com maior público para ir. Por isso, quero deixar aqui uma palavra: nunca divulguei, nem me apresentei como pregador itinerante, nem mesmo quando exercia este ofício. Não "abro agenda", nem faço marketing do "meu ministério" porque sou pastor local e tenho um rebanho para cuidar, que amo muito e que não desprezarei por outros afazeres. Todos os convites que recebo para ministrar a Escritura ou para dar aulas são fruto de indicações de irmãos cujos quais viram graça em minha vida e ministério e nunca estipulei valores a ninguém. Vou onde for convidado com total confiança no Senhor, porque o mesmo Senhor da minha vida é o Senhor dos que me convidam e Ele conhece minhas necessidades e investimentos no Reino e conhece a capacidade de cada igreja local que me convida. Não sou profissional, sou ministro, não estipulo valor porque o nome disso é cachê e quem exige cachê é artista. Quem já me convidou sabe disso.
O Deus que cuida de mim, da minha família e de todos os seus filhos é quem é o meu sustentador e não um "Ministério Profissional".
Mas, nada me aborrece, apenas estou compartilhando uma situação para que todos saibam que não há homem ou demônio capaz de me parar, senão somente o Deus Altíssimo.
Seja o Eterno exaltado em nossas vidas hoje e sempre, amém!