segunda-feira, 17 de março de 2014

NÃO JULGUE SEGUNDO AS APARÊNCIAS.



6ª pregação
série: epístola de tiago

TÍTULO: NÃO JULGUE SEGUNDO AS APARÊNCIAS.

TEXTO:
    Tiago 2.1-13

Introdução
Segundo o psicólogo Allan Percy quando uma pessoa bonita tem o pneu do seu carro furado o índice de pessoas que se propõem a ajuda-la é de mais de 66% ao passo que quando a pessoa não está dentro dos padrões de beleza esse percentual cai para menos de 50% e que também uma pessoa considerada bonita é atendida mais prontamente em lojas e mais convincente diante de um júri.
Isto mostra como a beleza, que é algo extremamente superficial, exerce influência em questões de grande importância. Assim fica caracterizada a tendência carnal de julgar as pessoas segundo a aparência e não tratar a todos com imparcialidade.
Nesta mensagem vamos pensar um pouco sobre como podemos lutar contra essa tendência carnal para sermos íntegros e tratarmos a todos com igualdade.

Elucidação Textual
Neste texto o pastor Tiago está tratando de um assunto que afligia aqueles irmãos. Muito crentes ricos agiam mal para com o seu próximo e muitos cristãos bajulavam os ricos, talvez buscando algum benefício.
Tiago repreende essa conduta e afirma a doutrina do Senhor Jesus de que todos devem ser amados e respeitados com igualdade. Isto se revelará na forma como tratamos cada um.
Para justificar seu argumento o pastor de Jerusalém usa como base a lei de Cristo, de que devemos amar uns aos outros de igual maneira e que quem tropeça neste mandamento, tropeça em todos os demais.

PROPOSIÇÃO: A fé cristã não admite que seja feita acepção de pessoas.

SENTENÇA INTERROGATIVA: Por que a fé cristã não admite acepção de pessoas?

SENTENÇA TRANSICIONAL: Há pelo menos três razões pelas quais os salvos não podem fazer acepção de pessoas. São elas:

I – TODOS OS SALVOS DEVEM COSIDERAR AS PESSOAS COMO DIGNAS DO MESMO TRATAMENTO E RESPEITO (vv.1-4).
1. Seus pensamentos acerca de alguém determinam de que maneira você vai tratá-lo.
2. Se tratamos pessoas pobres, negras, homossexuais, deficientes, etc. de forma diferente de como tratamos brancos, ricos, heterossexuais, e pessoas normais, então nossa forma de pensar está corrompida de alguma forma.
3. Se tratarmos essas pessoas de forma diferente de como tratamos os demais, então estamos usando critérios de julgamento injustos.

II – TODOS OS SALVOS SÃO ESCOLHIDOS  MEDIANTE A GRAÇA DE DEUS E NÃO SEGUNDO OS SEUS MÉRITOS (vv.5-7).
1. Deus não elegeu os salvos por serem ricos ou pobres, mas porque os amou.
2. Muitas vezes, aqueles que mais bajulamos são os que mais nos pisam ou nos usam para seus propósitos egoístas.

III – TODOS OS SALVOS DEVEM VIVER SEGUNDO A LEI DO REINO DE DEUS (vv.8-13).
1. A Lei do Reino se resume a dois mandamentos – “Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas”.[1]

2. Pouco antes de ser preso, Jesus instituiu um novo mandamento, mudando o segundo – “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros”.[2]
3. Este novo mandamento mudou a origem do amor ao próximo. Antes o próximo deveria ser amado com base no meu amor próprio, mas agora Jesus determina que eu devo amar o próximo com base no amor dele, que é muito maior que o meu amor próprio.
4. Com base nessa verdade, Tiago afirma categoricamente que quem não trata as pessoas ou mesmo seus erros com misericórdia, será julgado por Deus também sem misericórdia.
5. Glória seja a Jesus porque a misericórdia sempre triunfa sobre o juízo.

Conclusão: 
Como a palavra de Deus nos ensina neste texto não há espaço para preferências e tratamentos diferenciados na Igreja. Todos devem ser tratados com o mesmo amor e carinho e devem ser disciplinados com o mesmo rigor e zelo pelas suas almas.
A disciplina cabe ao pastor, que dará conta das almas diante de Deus, enquanto que a misericórdia cabe a todos que também só são salvos pela misericórdia de Deus.
Assim como amor com amor se paga, misericórdia com misericórdia se retribui.
Seja misericordioso ou se prepare para receber o juízo de Deus.


[1]Sociedade Bíblica do Brasil: Almeida Revista E Atualizada, Com Números De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2003; 2005, S. Mt 22:40
[2]Sociedade Bíblica do Brasil: Almeida Revista E Atualizada, Com Números De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2003; 2005, S. Jo 13:35