domingo, 16 de fevereiro de 2014

Como lidar com as provações da vida.






Texto: Tiago 1.5-11
Introdução: Todos sabemos que a vida é repleta de provações e dificuldades. Mas como passamos por elas? Quais as nossas reações quando somos provados?
Nesta mensagem vamos meditar sobre os três elementos essenciais para lidar com as provações da vida: a fé, a sabedoria e o contentamento e qual o papel de cada uma delas na nossa vivência do cristianismo.
Elucidação textual:
As provações podem trazer muita perplexidade; precisamos de muita sabedoria, se temos de enfrentá-las vitoriosamente, ou, como no caso de Paulo, se temos de nos gloriar nas tribulações. Sabedoria significa, em geral, conhecer o melhor fim e os melhores meios de atingi-lo. Tiago tem em mente, em primeiro lugar, a compreensão eficaz dos modos de o crente agir. A sabedoria de cima torna-se necessária para apontar esses modos e dirigir a ação. Tal sabedoria se obtém por uma completa dependência de Deus, expressa na oração[1].
Proposição: A fé, a sabedoria e o contentamento são elementos essenciais para o cristão lidar com as provações da vida.
Sentença interrogativa: Por que esses três elementos são tão importantes para o cristão lidar com as provações?
Sentença de transição: Sem a fé, a sabedoria e o contentamento o cristão não consegue vencer as provações da vida por que:
1.    Sem fé é impossível agradar ao Senhor (vv.6-8).“Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam”. Hb 11.6
a.     Embora o texto comece falando sobre pedir sabedoria a Deus a fé vem em primeiro lugar porque, como o texto mesmo ensina, é por meio dela que se obtém a sabedoria.
b.    A palavra fé, no Antigo Testamento, é אמונה (’emuwnah) ou (forma contrata) אמנה (’emunah). Esta palavra significa firmeza, fidelidade e estabilidade: - "Escreva: O ímpio está envaidecido; seus desejos não são bons; mas o justo viverá pela sua fidelidade” (Hc 2.4).
c.     No Novo Testamento a palavra fé é πιστις (pistis). Pistis significa convicção da verdade de algo, fidelidade, lealdade ao caráter de alguém em quem se pode confiar: Ao ouvir isso, Jesus admirou-se e disse aos que o seguiam: "Digo-lhes a verdade: Não encontrei em Israel ninguém com tamanha fé. (Mt 8.10).
d.    Outra palavra importante da mesma raiz grega é πιστευω (pisteuo). Pisteuo significa pensar que algo é verdade, acreditar, depositar confiança e, geralemente se refere ao resultado da fé: Então Jesus disse ao centurião: "Vá! Como você creu, assim lhe acontecerá!" Na mesma hora o seu servo foi curado. (Mt 8.13).
e.     Portanto, a fé é a confiança ou certeza em Deus: Respondeu Jesus: "Tenham fé em Deus. Eu lhes asseguro que se alguém disser a este monte: 'Levante-se e atire-se no mar', e não duvidar em seu coração, mas crer que acontecerá o que diz, assim lhe será feito. Portanto, eu lhes digo: Tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim lhes sucederá”. (Mc 11.22-24), em Cristo: Jesus respondeu: "Mulher, grande é a sua fé! Seja conforme você deseja". E naquele mesmo instante a sua filha foi curada (Mt 15.28) e na Escritura: Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego. Porque no evangelho é revelada a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: "O justo viverá pela fé". (Rm 1.16,17).
f.      Fé também é viver a doutrina revelada por Deus: a Tito, meu verdadeiro filho em nossa fé comum: Graça e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Salvador. (Tt 1.4).
g.     Por essa razão Tiago deixa claro que ao pedir sabedoria ao Senhor devemos fazer com fé, não duvidando. Porque quem duvida está questionando o caráter de Deus, a sua verdade e fidelidade. Por isso, não pode receber coisa alguma dele e consequentemente, vive uma vida espiritualmente instável por ter a mente dividida entre crer e esperar em Deus ou simplesmente se render às circunstância.
2.    Sem a sabedoria não conseguiremos lidar com as adversidades da vida (v.5):
a.     A palavra hebraica utilizada no Antigo Testamento para sabedoria (חכמה - Chokmah) na Escritura têm o significado de habilidade, capacidade de administração, perspicácia e prudência.
b.    As Palavras gregas utilizadas no Novo Testamento são Sofia, que significa inteligência ampla e completa, se referindo ao conhecimento sobre vários assuntos (At 7.10 - "e o libertou de todas as suas tribulações, dando a José favor e sabedoria diante do faraó, rei do Egito; este o tornou governador do Egito e de todo o seu palácio.") e Gnosis, que significa, em geral, inteligência, entendimento (Rm 2.20 - instrutor de insensatos, mestre de crianças, porque tem na Lei a expressão do conhecimento e da verdade).
c.     A sabedoria é, portanto, o conhecimento acompanhado da habilidade e/ou inteligência para se aplicar corretamente tal informação no dia a dia.
d.    Tiago está nos ensinando a pedir ao Senhor que nos dê maturidade para que façamos uso correto daquilo que conhecemos acerca da Sua vontade expressa na Sua Palavra. Isso é sabedoria!
e.     Buscar o conhecimento da Escritura é muito importante, mas não é o suficiente. De nada adianta conhecer em profundidade a Bíblia como os fariseus conheciam e não saber como ligá-la à nossa realidade e vivência.
f.      Saber que devemos nos alegrar nas tribulações é ter conhecimento. Alegrar-nos nas tribulações é ter sabedoria. Saber que devemos honrar e respeitar as autoridades é ter conhecimento. Respeitar e honrar as autoridades é ter sabedoria. Saber que devemos amar a todos indistintamente é ter conhecimento. Amar a todos indistintamente é ter sabedoria.
g.     Sabedoria é viver de acordo com o que conhecemos (Tiago 4.17 - Pensem nisto, pois: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado). e não buscar o conhecimento é pecado - "Meu povo foi destruído por falta de conhecimento”. "Uma vez que vocês rejeitaram o conhecimento, eu também os rejeito como meus sacerdotes; uma vez que vocês ignoraram a lei do seu Deus, eu também ignorarei seus filhos." (Oséias 4.6).
h.    O sábio é aquele que permanece firmado e alegre em Jesus mesmo nas mais terríveis adversidades - Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? "Como está escrito: "Por amor de ti enfrentamos a morte todos os dias; somos considerados como ovelhas destinadas ao matadouro". Mas, em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. Romanos 8.35-39.

3.    SEM O CONTENTAMENTO NÃO HÁ VITÓRIA SOBRE A PROVAÇÃO (vv.9-12).
a.     Pobreza e riqueza são assuntos recorrentes em Tiago (2.1-7, 15-17; 5.1-6). Neste texto o pastor de Jerusalém está ensinando que tanto o rico como o pobre devem se manter contentes independente da condição de suas vidas melhorarem ou piorarem.
b.    Contentamento (gr. αυταρκεια autarkeia) significa ter um espírito contente (ou satisfeito) com a sua sorte ou porção – “De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro, pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos.” (1 Tm 6.6-8).
c.     Tiago não está condenando a riqueza nem exaltando a pobreza. A Bíblia ensina que a riqueza não é um mal em si mesma. Como bem lembra o reverendo Hernandes Dias Lopes, “Deus deu a Salomão tanto a riqueza quanto a sabedoria (1Rs 3.12,13)”[2]. Porém o pastor Tiago sabia que “dinheiro e status eram problemas reais entre aqueles irmãos (2.1-7,15,16; 4.1-3; 5.1-8)”[3] e que eles deveriam se alegrar pelo seu tesouro no céu, porque os tesouros da terra são transitórios e passam. Ele deixa isso claro nos versículos 10 e 11, quando fala da fragilidade da vida e de como o rico passa (assim como o pobre) e as suas riquezas ficarão para trás.
d.    O segredo da vida cristã está no contentamento, mas não no acomodamento. Isto é, Tiago quer ensinar que nós devemos viver contentes com o que temos, mas não que devemos nos acomodar onde estamos. Por isso ele fala do pobre que enriquece.
e.     Ser contente não significa ser acomodado ou conformado com a situação em que se está, mas em ter um espírito de gratidão por aquilo que já se tem e disposição para crescer e conquistar novas coisas sem nunca se esquecer do Senhor.
f.       Tanto a riqueza quanto a pobreza, assim como outras coisas, podem se constituir em uma prova para a nossa vida (v12). Na pobreza somos provados quanto à nossa confiança em Deus para suprir nossas carências sem murmurarmos da situação em que estamos. Na riqueza somos provados quanto à nossa confiança em Deus e não nos bens que possuímos, para não fazermos de Mamon o nosso deus. Paulo nos ensina isso com muita clareza em Filipenses 4.11-13 – “Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância. Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece”.
g.    Aquele que enfrenta todas as provas e não é reprovado nelas receberá como recompensa a riqueza que nenhum homem deveria desprezar: ”a coroa da vida, que Deus prometeu aos que o amam” (v.12).
Conclusão:
As provações exigem de nós fé, sabedoria e contentamento em Deus.
O fato é que não há como afirmar que temos um ou dois desses elementos, mas nos falta outro. Porque sem a fé não há sabedoria ou contentamento, sábio é aquele que vive feliz com pouco ou com muito porque a sua fé não está nos bens que possui e só é contente aquele que tem a sabedoria de viver pela fé.
Você tem fé? Crê de forma inabalável em Deus? Então você é sábio e vive conforme o evangelho e é contente e não reclama da vida que tem por isso você tem tudo para vencer nas provas. Mas se essa não é a sua realidade então este é o dia e a oportunidade para se arrepender e se concertar com o Senhor e passar a viver de forma triunfante nas provas.
Deus te abençoe.


[1] CD-Rom Biblos, Edições Vida Nova.
[2] LOPES,Henandes Dias, Tiago, transformando provas em triunfo, Editora Hagnos, pag. 22
[3] Idem.