quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

ANIVERSÁRIO DE UMA ESPERANÇA.


Tenho que começar confessando que pensei em dar como título desse texto "O aniversário de uma dor", mas como sou totalmente contra o com fato de ficar ano após ano rememorando os aspectos negativos da vida e sofrer de novo a mesma dor, dei ao texto o título que você leu.
Bem, hoje está fazendo um ano que minha mãe não anda e não fala. E como passei o ano novo ao lado dela, tomando conta para que meu paizinho pudesse comer com a família e se alegrar, então me bateu uma saudade tremenda. Saudade daquela mulher enérgica, que não "dava mole" para mim ou para os meus irmãos. Que nos fazia estudar, ler e ajudar na arrumação da casa e no almoço. Que quando nos chamava pelo nome completo nos fazia tremer de cima em baixo.
Mas também saudade da mulher amorosa que fazia tudo o que podia por nós, que nos abraçava e falava: "mamãe te ama filho". Que sempre tinha uma palavra de apoio para cada um de nós e que estava sempre brincando e rindo com a gente.
Hoje, ela não sabe mais quem somos nós, não fala, não se move (à exceção da cabeça e da perna direita), não mastiga mais e tem que ter sua comida batida em liquidificador para poder se alimentar. Sinceramente, vê-la assim me faz sofrer demais e chorar também.
Outra confissão que tenho que fazer é que, mesmo tendo mais de quinze anos de experiência ministerial e vinte e três de estudos teológicos sérios não consigo compreender qual o propósito de Deus nisso tudo. Mas desde que perdi meu irmão caçula, Osimar, trago comigo a certeza de que a vontade de Deus não é para ser compreendida, é para ser aceita, porque mesmo sem entender agora e talvez por toda essa vida, sei que tudo isso contribui para o nosso bem, porque nós amamos a Deus.
Por isso prefiri chamar esse texto de ANIVERSÁRIO DE UMA ESPERANÇA, pois tenho certeza que haverá um dia em que tudo isso passará e nós estaremos juntos e totalmente restaurados no Reino do Senhor.
Essa é a minha esperança e ainda mais, certeza que tenho em Deus.