quinta-feira, 30 de maio de 2013

A IMPORTÂNCIA DA PALAVRA DE BÊNÇÃO NA FAMÍLIA


Texto: Gênesis 28.1-4
1-Então Isaque chamou Jacó, deu-lhe sua bênção  e lhe ordenou: "Não se case com mulher cananéia.
2-Vá a Padã-Arã, à casa de Betuel, seu avô materno, e case-se com uma das filhas de Labão, irmão de sua mãe.
3-Que o Deus todo-poderoso  o abençoe, faça-o prolífero e multiplique os seus descendentes, para que você se torne uma comunidade de povos.
4-Que ele dê a você e a seus descendentes a bênção de Abraão, para que você tome posse da terra na qual vive como estrangeiro, a terra dada por Deus a Abraão".

Introdução: O apóstolo Tiago nos ensina na sua epístola que mesmo que nós ainda sejamos homens e mulheres carnais e por algumas vezes desonramos o Senhor maldizendo a outrem, nossos lábios devem ser portadores da bênção, pois assim como uma figueira não pode dar azeitonas e uma fonte de água doce não pode dar água amarga simultaneamente, também nós não podemos ser abençoadores e amaldiçoadores ao mesmo tempo (Tg 3.8-12).

Esta mensagem abordará a questão da nossa filiação em Deus e as atitudes e palavras decorrentes dessa filiação.

Elucidação textual: Na cultura hebraica a geração anterior tinha como prática lançar palavras de bênção sobre a vida da nova geração. Essa prática, conhecida como baraká (Hb - Bênção), era uma cerimônia realizada especificamente para esse momento de transmissão do legado de uma geração abençoada pelo Senhor.

Verdade teológica: Os filhos da bênção só podem abençoar, pois essa é a sua natureza.

Oração interrogativa: Que efeito faz a palavra de bênção sobre a vida daquele que a recebe?

Oração de transição: Há pelo menos três efeitos da palavra de bênção sobre a vida daqueles que a recebem. São eles:

1.       O efeito do prazer de viver.

a.     Provérbios 18.21-"A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto".
b.      Nossas palavras podem dar vida ou matar.

c.       Ao abençoar nossos filhos, nós estamos dando vida a eles.

d.      Ao honrar nossos pais com palavras de bênçãos nós estamos dando vida a eles.

2.        O efeito de liberar para a vida.

a.     Salmo 127.4 – “Como flechas nas mãos do guerreiro são os filhos nascidos na juventude”.
b.      Os filhos que são vistos e tratados como herança da parte de Deus (v.3) serão liberados pelos seus pais para a vida adulta como flechas que têm um alvo para atingir e não como pedras lançadas ao acaso.

c.       Os filhos que honram seus pais com palavras de bênção são como flechas porque uma vez lançados não voltam atrás, mas atingem seu alvo.

d.      Ilustração: Certo pastor ao fazer o casamento de sua filha disse a ela: “Filha, quando você foi para a América estudar eu lhe disse que se algo desse errado você poderia voltar em paz porque a porta de nossa casa estaria aberta para recebê-la de volta. Mas agora ouça: As portas estão fechadas! Isto significa que você é responsável pelo seu lar e seu casamento”.

3.       O efeito de gerar valorização e perspectiva de futuro

a.     Gênesis 27.28,29 – “Que Deus lhe conceda do céu o orvalho e da terra a riqueza, com muito cereal e muito vinho. Que as nações o sirvam e os povos se curvem diante de você. Seja senhor dos seus irmãos, e curvem-se diante de você os filhos de sua mãe. Malditos sejam os que o amaldiçoarem e benditos sejam os que o abençoarem".
b.     Nossas palavras devem levar nossos filhos ou pais se sentirem valorizados e devem lhes comunicar que temos uma perspectiva de futuro saudável e otimista para eles.
c.     Ilustração: Certa mãe chamava seu filho de “anjinho do capeta”, e quando ele cresceu tornou-se viciado em drogas, traficante e homicida. O que mais ela poderia esperar?
 
Conclusão:
A palavra de bênção na família gera prazer de viver, liberação para a própria vida eficaz e um sentimento de valorização e perspectiva de futuro.
Decida abençoar e não amaldiçoar.