terça-feira, 9 de abril de 2013

Introdução à Exegese


O que é e do que trata a Exegese.
A Exegese é a disciplina que aplica métodos e técnicas que auxiliam na compreensão do texto sagrado.

Do ponto de vista etimológico hermenêutica e exegese são sinônimos, mas hoje os especialistas costumam fazer uma distinção entre ambas. Hermenêutica é a ciência que estuda as normas que permitem descobrir e explicar o verdadeiro sentido do texto, ao passo que a exegese é a arte de aplicar essas normas.

A expressão "exegese" vem da língua grega e significa "extrair". Ou seja, a exegese extrai do texto o seu significado original, o conteúdo daquilo que o autor tinha em mente comunicar aos seus leitores originais.

A exegese responde à seguinte pergunta:"qual o significado que o autor desejava comunicar?". Para responder a essa pergunta a exegese se ocupa com o que o autor disse, analisando o contexto em que a frase ou texto aparece, e ao por que ele disse isso num determinado lugar, analisando o contexto literário. Sendo assim, a exegese se ocupa com a busca da descoberta do que o autor bíblico tencionava que seus leitores originais compreendessem.

Para que o trabalho exegético seja realizado é imprescindível que sigamos alguns princípios básicos:
1. A Escritura interpreta a Escritura.
2. Primeiro procura-se o sentido literal. A menos que o texto seja claramente figurado.
3. Sempre tenha em vista o contexto.
4. Não perca de vista o princípio da unidade escriturística.
5. O texto deve ser interpretado através do conjunto das escrituras e nunca através de textos isolados.
6. Interprete o texto com isenção de ânimo e desprendimento de preconceito.
7. Busque apenas um sentido no texto.
8. Leia o texto em diversas traduções (5 no mínimo).
9. Faça perguntas ao texto:
A) Quem escreveu?
B) Em qual tempo e lugar em que escreveu?
C) Por que escreveu?
D) A quem se dirigia o escritor?
E) O que o autor queria dizer?

Regras Concisas na Exegese
Interpretar lexicalmente - conhecer a etimologia das palavras e o desenvolvimento histórico de seu significado e o seu uso no documento em análise.

Interpretar sintaticamente - o intérprete deve conhecer os princípios gramaticais da língua na qual o documento está escrito para poder interpretá-lo corretamente.

Interpretar contextualmente - é fundamental manter em mente a linha de raciocínio do autor em todo o documento. Para é interessante observar palavras, frases ou assuntos que sejam repetidos com freqüência  no documento.

Interpretar historicamente - o intérprete deve descobrir as circunstâncias para um determinado documento vir à existência. É necessário conhecer as maneiras, costumes e psicologia do povo no meio do qual o escrito é produzido. A psicologia de uma pessoa inclui suas idéias de cronologia, seus métodos de registrar a história, seus usos de figura de linguagem e os tipos de literatura que usa para expressar seus pensamentos.

Interpretar de acordo com a analogia da Escritura - a Bíblia é sua própria intérprete. Uma interpretação que entra em choque com o ensino total da Bíblia esta fatalmente mergulhada no erro. Um conhecimento acurado do ponto de vista bíblico é a melhor ajuda.