quarta-feira, 25 de abril de 2012

Três características dos que realizam grandes obras

Texto base:
"Por isso enviei-lhes mensageiros com essa resposta: 'estou executando um grande projeto e não posso descer. Por que parar a obra para ir encontrar-me com vocês?"
Neemias 6.3

Introdução:
O livro de Neemias é um ótimo compêndio de liderança autruísta e deveria ser lido com regularidade por aqueles que exercem a liderança na Igreja. Contudo, o livro foi escrito para todos os fiéis da terra e tem aplicação prática na vida de todos os cristãos.
O texto do capítulo 6 conta acerca da tentativa de intimidação que os inimigos do Povo de Israel tentaram contra Neemias e a sua forma de lidar com essa questão.
Nessa reflexão vamos analisar três características que marcam a vida de todos os que realizaram grandes coisas na história: O reconhecimento de uma necessidade e a disposição em supri-la, a disposição constante para o trabalho e a perseverança mesmo diante das mais diversas adversidades.
Vejamos.

1. O reconhecimento de uma necessidade e a disposição em suprí-la.
       a) Neemias, quando tomou conhecimento de como estava a sua cidade amada, sofreu muito por seus irmãos e decidiu partir para Jerusalém a fim de fazer alguma coisa para o benefício dos seus irmãos (Ne 1).
       b) Neemias abdicou de uma posição de honra e muitos benefícios para se dedicar a um trabalho cansativo e muito arriscado (Ne 2.1-10).

2. A disposição constante e exemplar para o trabalho.
       a) Neemias chegou à Jerusalém e ao terceiro dia após sua chegada, período em que possivelmente fora apresentado a todos os líderes da cidade e revelado sua missão ali, saiu a noite para inspecionar os muros de Jerusalém (Ne 2.11-20).
       b) Determinadas as prioridades do trabalho, Neemias distribuiu as tarefas para que todos trabalhassem e se sentissem parte do projeto e da realização (Ne 3).
       c) O próprio Neemias se dedicou à construção do muro da Cidade Santa, colocando as suas "mãos na massa" e dando exemplo para todos, abrindo mão daquilo que todos os governadores que o antecederam tiveram direito porque queria honrar a Deus e abençoar o povo (Ne 5.14-19).

3. A perseverança mesmo diante das mais diversas adversidades.
       a) Todas as vezes que nos propomos a fazer a vontade de Deus vamos sofrer oposição (Mt 5.12; Jo 15.20).
       b) Neemias teve que lidar com a oposição, ameaças e tentativas contra si e contra o seu povo (Ne 4; Ne 6.1-14).
       c) Neemias terminou a obra junto do seu povo porque não cedeu às adversidades, mas perseverou porque sabia que estava fazendo o bem para os seu povo e promovendo a glória de Deus (Ne 6.15-7.3).

Conclusão:
Pela sua dedicação altruísta em favor do seu povo, a ponto de abrir mão do seu próprio conforto, e por seu exemplo de líder que se envolve no trabalho, Neemias conquistou o coração do seu povo e depois então promoveu um grande culto para a leitura pública da Lei que levou o povo ao arrependimento (Ne 8) e à confissão de pecados e tomada de posição diante do Senhor (Ne 9; 10). Assim Jerusalém foi repovoada e os sacerdotes e levitas puderam desempenhar seu ministério com liberdade e confiança e dedicarem o muro ao Senhor (Ne 11; 12) e foi possível a Neemias implementar outras reformas para o bem de Israel (Ne 13).
Assim também temos que ser nós, servos do Senhor Jesus. Nossa vida deve ser sempre voltada para o reconhecimento das necessidades alheias e do seu socorro. Não devemos ficar esperando uma manifestação sobrenatural para que, então, façamos alguma coisa. A necessidade já existe e a ordem já foi dada (Mc 16.15). Pregar o evangelho é muito mais do que "falar de Jesus", é viver como Jesus (1Co 11.1; Gl 2.20), fazendo o bem a todos os que de nós precisarem (Lc 6.30-32), inclusive nossos inimigos (Mt 5.43,44).
Esse é um grande desafio e nada fácil; mas, se fosse fácil, não seria o Evangelho de Jesus Cristo!