quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Aprendendo a nos defender dos ataques do inimigo

Quando leio o Gênesis 15 fico impressionado com o que encontro ali. Logo no início do texto o Senhor aparece a Abrão e lhe assegura: "Não tenha medo Abrão! Eu sou o seu escudo; grande será a sua recompensa." (v.1).
Surge-me, então, uma pergunta inevitável: Por que o Senhor está dizendo isso a ele? Qual a razão dessa palavra de ânimo para o velho patriarca?
Penso que a resposta de Abrão deixa tudo muito claro: "Ó Soberano Senhor, que me darás, se continuo sem filhos e o herdeiro do que possuo é Eliézer, de Damasco?" (v.2).
Abrão estava sendo atacado com pensamentos de dúvida acerca da promessa que o Senhor havia feito a ele tempos antes (Gn 12.1-3). Sua fé estava sendo desafiada e corria o risco de esfriar ou até mesmo ser extinguida. Então Deus se revela ao patriarca para animá-lo e renovar a sua fé.
Esse evento na vida de Abrão é muito comum na nossas vidas também. Ou será que você nunca passou por momentos de questionamentos no que pertine à fé?
Acontece que o Diabo não deixa de lançar os seus "dardos inflamados" (Ef 6.16) contra nossa mente. Ele quer que eu e você duvidemos daquilo que o nosso Deus nos prometeu. O inimigo não quer que você creia na promessa de provisão do Senhor, mediante a busca do Reino (Mt 6.33), não quer que você creia na promessa da volta de Jesus para buscar a sua Igreja (Jo 14.18), não quer que você creia na promessa do perdão e da misericórdia para aquele que confessa e deixa o seu pecado (Pv 28.13). Enfim, ele não quer que você creia na Palavra de Deus e lança suas setas (flechas) para tentar te matar espiritualmente e até fisicamente.
Como sabemos, as setas ou flechas, eram armas muito comuns na antiquidade, usadas para o ataque à distância; e, o único meio de se proteger delas era através do escudo. Por esse motivo, a flecha é citada como uma arma de Satã em várias partes da Escritura (Sl 91.5; Ef 6.16), mas não em todas, pois o Senhor também é descrito lançando flechas (Sl 64.7; Is 49.2), ao passo que a espada é a arma propriamente designada como sendo do Senhor (Dt 33.24; Ap 2.12; Ap 19.15,16).
O Senhor também nos concede o Seu escudo da vitória (Sl 18.35 - NVI), que é a nossa salvação. Por isso, o escudo que Deus nos deu para que tenhamos vitória sobre o mundo é a nossa fé (1Jo 5.4). Com o escudo da fé que o Senhor nos concede podemos ter certeza de estar protegidos dos ataques dos dardos inflamados do maligno (Ef 6.16).
Para que possamos nos defender dos ataques do maligno e não ser atingidos por ele, é preciso que estejamos firmados na fé na Palavra de Deus, que é nosso escudo intransponível; vivendo essa fé na íntegra, mesmo a despeito das nossas imperfeições.
Tome essa atitude diante de Deus meu irmão ou irmã. Não se permita ser atingido pelos dardos inflamados do maligno, firme-se na Palavra de Deus com confiança naquilo que ela ensina, pois dessa forma  você será indestrutível e o inimigo terá todos os seus intentos malignos contra você frustrados.
Deus te abençoe e te fortaleça para que possa se defender dos ataques de Satã contra a tua vida.