sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Como sempre ensinaram os cristãos primitivos: "Toda verdade é a verdade de Deus", não importa quem a declare. 
É preciso que entendamos que a graça comum (o dom natural que Deus concede a todos os homens) leva as pessoas a afirmarem verdades eternas, ainda que não vivam a doutrina cristã. O hábito de achar que apenas nós somos capazes de declarar as verdades de Deus não passa de mero preconceito protestante. Por isso mesmo, o que importa não é se declaramos a verdade de Deus, mas se a vivemos, pois a declaração sem a vivência apenas depõe contra nós.
Declare as verdades eternas do nosso Deus, mas, acima de tudo, viva-as, pois somente a vivência da Verdade pode nos garantir a eternidade ao lado daquele que é, Ele mesmo, essa verdade (Jo 14.6).