domingo, 27 de fevereiro de 2011

Igreja: A continuação da obra de Jesus - Atos 9.

Atos 9 – Jesus, o Caminho da Igreja.

Introdução:

A Bíblia é clara em ensinar que Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida. Isto é, Ele não é “um” caminho, mas “o” Caminho; o único caminho que pode nos levar a Deus.

Nessa reflexão bíblica veremos como Jesus se constitui em nosso Caminho para a salvação, para o serviço a Deus, para a comunhão com os santos e para uma vida de milagres.

Que o Senhor nos guie por seu Espírito.



1. Jesus, o Caminho da Salvação – vv. 1-19

a. Saulo de Tarso estava indo a Damasco a fim de prender os irmãos porque considerava o cristianismo uma heresia sem fim.

b. Contudo, Saulo de Tarso encontrou o Caminho no caminho de Damasco.

c. Ele estava no caminho da morte e encontrou o Caminho da Vida.

d. É interessante saber que o cristianismo foi originalmente conhecido pelo nome de “o Cami-nho”

i. At 16.17; At 18.25,26; At 19.9,23; At 22.4,14; At 24. 22; 2Pe 2. 2.

e. Por tradição rabínica Saulo deve ter entendido que aquele que falava com ele fosse um an-jo. Contudo, qual não deve ter sido a sua surpresa ao constatar que era o próprio Jesus.

f. O Senhor tinha planos para ele. Anunciou a Ananias, que significa o “Senhor demonstra a sua graça”, para ir à rua Direita (esta rua existe até hoje em Damasco e corta toda a cidade de Leste a Oeste).

g. O Senhor lhe diz que Saulo será um “instrumento”, que também significa “vaso”. Ou seja, o Senhor separa vasos para consagrá-los ao seu serviço (2Tm 2.20,21), vazios de si mesmos e do pecado, mas cheios do Espírito Santo (v. 17; Gl 2.20).

h. O perseguidor Saulo não compreendia a loucura daquele suposto fanatismo, que tornava os discípulos capazes de morrer pela sua fé agora se tornará o mais fervoroso e brilhante de-fensor dessa fé na história da igreja. Seu sofrimento será uma testemunho do amor de Jesus e uma luta pela salvação da humanidade (Cl 1. 24; 2Co 11. 23).

2. O Caminho do Serviço – vv. 20-25

a. Jesus buscou Saulo pessoalmente para nomeá-lo seu servo e apóstolo –

i. 1Co 9. 1; 15. 8.

b. Após sua conversão Saulo adota o hábito de Jesus de visitar sinagogas e aceitar convites que normalmente eram feitos aos mestres visitantes para pregar.

i. At 13.5; 14. 1.

3. O Caminho da Comunhão – vv.26-31

a. Saulo foi para Jerusalém quando descobriu que tramavam sua morte em Damasco (v.25).

b. Em Jerusalém Saulo foi recebido com muitas reservas, pois os irmãos achavam que ele estava fingindo sua conversão a fim de prender mais crentes (v.26).

c. Contudo, o amor e a comunhão do irmão Barnabé (sig. Filho da consolação) respaldaram a vida de Saulo diante dos apóstolos (v.27).

d. O respaldo do irmão Barnabé gerou a confiança necessária nos apóstolos para o estabele-cimento da comunhão entre eles e a oportunidade para que Saulo pregasse a Palavra entre eles (v.28,29).

e. O aumento da comunhão entre os irmãos e o respaldo dos apóstolos gerou na igreja o dese-jo de ter o irmão Saulo entre eles, pois seu testemunho era muito importante (v.30).

f. A paz advinda com a conversão de Saulo, a comunhão entre os irmãos com o respaldo pas-toral dos apóstolos e a coragem concedida pelo Espírito Santo à igreja promoveu um cres-cimento contínuo da igreja (v.31).

4. O Caminho de Milagres – vv.32-43

a. Com a ida de Saulo para Tarso Lucas foca seu comentário na atuação de Pedro pelo campo missionário.

b. Chegando à cidade de Lida o Senhor o usa para curar um irmão que jazia em um leito de enfermidade há oito anos e muitos viram esse feito do Senhor através de Pedro e se converteram a Jesus (vv.32-35).

c. Enquanto Pedro estava em Lida uma irmã muito amada e caridosa faleceu em Jope, seu nome era Tabita. Como Jope distava de Lida em apenas 20 Km os irmãos mandaram chamar Pedro pedindo-lhe urgência (vv.36-38).

d. Ao chegar ali Pedro ouviu as pessoas que conviviam com ela testemunhando de sua vida e obra. Após isso, o apóstolo pede para ficar a sós no quarto e ordena que o ela se levante e ela abriu os olhos, viu a Pedro e sentou-se (vv.39,40).

e. Após esse milagre Pedro deu a mão a Tabita, ajudou-a a ficar de pé, chamou os santos e apresentou-a viva a todos (v.41).

f. Este fato gerou muitas conversões naquela cidade (v.42) e Pedro permaneceu ali na casa de um irmão que era curtidor de peles (v.43) e que era discriminado pelos judeus como impu-ro, por tocar a pele de animais mortos, mas para Pedro ele era um santo em Jesus.

Conclusão:

Jesus é o Caminho (Jo 14.6).

• Nosso caminho da salvação – At 4.12.

• Nosso caminho do serviço – Rm 15.17.

• Nosso caminho da comunhão – 1Jo 1.7.

• Nosso caminho de milagres – Jo 14.12; At 19.11.

• Andar por esse caminho é crer e viver aquilo que aqui foi apresentado. Tenha certeza da sua salva-ção, dedicação no serviço ao Senhor, busca e entrega constante à comunhão e certeza de fé no mi-lagre sempre.

• Cl 2.6. Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nele.

Pastor Ioséias.